Carta aos “cefálicos”

Alegro-me em saber que estarei junto do meu Deus e Salvador Jesus Cristo, adorando-O eternamente, com os pequenos co-herdeiros “anecefálicos”, os quais têm (eis que vivem!) o privilégio de não terem conhecido seus algozes.

Cliquem aqui para lerem um texto exclusivamente racional sobre o tema
Cliquem acima para lerem um texto exclusivamente racional sobre o tema

Homens “cefálicos” decidiram descriminalizar o genocídio covarde de indefesos “anecefálicos”, antecipando assim o óbvio (“vai morrer”). Se tais fetos já podem nascer “legalmente” sentenciados à morte, o que esperam as vidas de milhares de “cefálicos” inconscientes em estado terminal? EUTANÁSIA?!? DESLIGUEM AS MÁQUINAS?!?!

O que lhes dá o direito de acharem que 1, 2, 10, 20, 40 ou 80 anos de “vida cefálica” é mais valiosa que algumas horas, minutos, dias ou semanas de “vida anecefálica”? Ou você ignora que irás também morrer um dia, e comparecerá depois perante Deus, no dia juízo – (seja salvo o quanto antes)?

Você “cefálico” que friamente vibrou com tal decisão do STJ, alguma vez você já chorou, olhou para o céu, pediu para alguém orar ou já gritou no coração “Ó Deus!” por algum ente querido em estado terminal?

Você deve estar achando que eu sou um louco e não pertenço a este mundo. Acertou! A pátria a que pertenço é dominada pela VIDA encarnada, que entregou Sua vida na morte, para que vivêssemos nEle. E naquela pátria celestial a morte já não mais existirá (Apocalipse 21:9-27; 22:1-5). Alegro-me em saber que estarei junto do meu Deus e Salvador Jesus Cristo, adorando-O eternamente, com os pequenos co-herdeiros “anecefálicos”, os quais têm (eis que vivem!) o privilégio de não terem conhecido seus algozes.

“Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória?” (I Co.15:55)

“Porque esta palavra está mui perto de ti, na tua boca, e no teu coração, para a cumprires.  Vês aqui, hoje te tenho proposto a vida e o bem, e a morte e o mal… escolhe pois a vida” (Deuteronômio 30:14,15)

Vitória virou um documentário!

Deixe uma resposta